Veja mudanças na busca por emprego que você precisa se preparar

A busca por um emprego mudou drasticamente nos últimos anos. Antigamente era comum procurarmos por vagas de emprego em jornais ou em agências de emprego. Porém, a tecnologia tem influenciado fortemente a forma como as pessoas procuram por novas oportunidades profissionais.

Quem busca uma recolocação conta com um arsenal de ferramentas online para facilitar este processo e deixar vagas (que podem estar do outro lado do mundo) ao seu alcance para se candidatar e participar da seleção. Existem ferramentas de busca, sites de emprego e diversas redes sociais para te auxiliar nesse processo.

Assim como a tecnologia mudou muita coisa até o momento, ela continuará a afetar candidatos e recrutadores. Portanto, se quiser ter bons resultados é fundamental entender essas mudanças e estar alinhado a elas:

1- Você deve estar presente no universo online se quiser ser contratado

Os recrutadores têm utilizado diversas ferramentas para analisar diretamente o perfil que você disponibiliza em suas redes sociais. Assim eles podem identificar se é um bom candidato para a vaga em questão. Facilmente pode-se identificar a sua formação acadêmica, as empresas que trabalhou e o período que atuou em cada posição. Todas as informações são utilizadas e analisadas no processo inicial de triagem dos candidatos.

Portanto, é fundamental que você tenha o seu perfil no LinkedIn preenchido adequadamente, incluindo as palavras-chave mais adequadas, as experiências profissionais que possui e os papéis que deseja atuar no futuro.

Outro fator importante é o seu nível de atividade nesta rede social. Quanto mais você se envolver com os conteúdos compartilhados (e adequados ao seu objetivo profissional), maior as chances de ser percebido(a) positivamente pelos recrutadores.

2- Bons profissionais serão disputados na Internet

Você já deve ter percebido que ao procurar um produto na Internet, todos os sites seguintes apresentam anúncios relacionadas à sua busca inicial. Existem diversos algoritmos que analisam o seu comportamento e se aproveitam dessas informações para fazer campanhas de marketing direcionadas para você.

Sendo assim, não se assuste se começar a perceber anúncios de vaga relacionados à sua experiência em alguns sites ou nas redes sociais. Isto tenderá a acontecer cada vez com mais frequência se tiver um presença online ativa e se o seu perfil for realmente diferenciado.

3- O seu comportamento e as relações interpessoais continuarão a ser o maior diferencial

Se você possui comportamentos duvidosos ou uma dificuldade tremenda de se comunicar, não se anime com os dois itens anteriores. Você precisará desenvolver os seus comportamentos para conseguir um emprego. A automatização de parte do processo seletivo é uma realidade atualmente e tende a se intensificar, mas ela não resolverá todos os problemas.

Mesmo que sistemas de inteligência artificial possam simular uma entrevista com você e analisar as suas respostas, nada substituirá a capacidade humana de construir relacionamentos e se identificar com os outros. Grande parte das nossas análises são inconscientes e muito complexas para que um sistema de IA possa reproduzir.

O mesmo vale para a sua capacidade de construir bons relacionamentos em cada empresa que trabalha. Ao longo da sua jornada profissional, você deixa um rastro de relacionamentos que podem ser aproveitados no futuro. Por isso é muito comum que um cliente que você atendeu há cinco anos, tenha grande interesse em te contratar e te chame para um processo seletivo na empresa dele. – Fonte: iBahia

Entrar no Grupo