O calendário de saques do abono salarial PIS/Pasep, previsto para sair em meados deste ano, foi adiado para o começo de 2022. Os próximos pagamentos serão destinados aos trabalhadores que atuaram com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2020.

Além disso, é preciso ter recebido durante o ano-base a média de até dois salários mínimo, ter inscrição no programa há pelo menos cinco anos, além de estar com os dados corretamente informados na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Até então, o abono salarial era liberado em julho de um ano e terminado em junho do ano seguinte. Porém, em razão do adiamento do calendário, mais especificamente para fevereiro de 2022, o abono agora será repassado entre os meses de janeiro e dezembro de cada ano.

Valores do abono salarial

Cada trabalhador pode receber uma faixa diferente de abono salarial. A quantia repassada aos beneficiários varia de acordo com a quantidade de meses trabalhados com carteira assinada no ano base. Outro fator que influencia na remuneração é o salário mínimo, usado como teto para os pagamentos programa.

De acordo com a última projeção do piso nacional, a valor máximo do PIS/Pasep pode chegar a R$ 1.192 a partir do ano que vem. Já o mínimo pode chegar a R$ 99,33.

Lembrando que o valor mais alto é para quem trabalhou 12 meses em 2020. Para saber o quanto irá receber, basta multiplicar o valor mínimo pela quantidade de meses exercidos profissionalmente. Além disso, vale dizer, trata-se ainda de uma previsão, que pode mudar até a oficialização do novo salário mínimo 2022.