Saiba como fazer uma carta de apresentação

carta de apresentação é uma introdução às suas principais experiências e habilidades, enviada diretamente ao recrutador da vaga, com o objetivo de chamar a atenção para os pontos fortes de sua carreira e gerar entrevistas.  Você deve adequar para cada vaga: cartas genéricas demais são vistas negativamente.

O documento costuma ter entre 150 e 500 palavras e é onde você apresenta quem é você, o que é capaz de fazer e qual é sua motivação para buscar aquela vaga.

Não se trata de replicar as mesmas coisas que estão no currículo, considere como um pré-entrevista, diga o você pode oferecer à organização e como suas conquistas passadas e habilidades lhe ajudarão a fazer isso.

Na carta de apresentação, sua personalidade e história de vida são muito bem vindas e você pode desenvolver o que precisou ficar fora do currículo em si.

Procure escrever formalmente, mas não se preocupe em atingir um estilo ideal. Caso se sinta bem escrevendo, pode tomar mais liberdades e introduzir seu estilo de escrita – só não se esqueça do bom senso.

Saiba qual o currículo ideal para você e qual perfil esperado para cada vaga!

A estrutura da carta de apresentação

Estruturalmente, uma carta de apresentação tem três partes: introdução, contextualização e motivação. Entenda cada uma a seguir!

Parte 1: Introdução

Apresente-se respondendo às seguintes perguntas:

  • Quem é você?
  • O que estudou?
  • O que faz e que experiências já teve?
  • Por que está buscando essa vaga?

Exemplo:

Sou recém-formado em Administração e, durante a universidade, tive contato próximo com recrutamento e seleção. Acredito que possuo o conhecimento inicial, a paixão e a força de vontade necessários para ser um excelente analista de recursos humanos em sua organização.

Parte 2: Contextualização

Agora contextualize o leitor: por que você é adequado para a vaga?

Não importa o nível hierárquico em questão, a estrutura não muda: evidencie que você pode fazer o que é exigido através de exemplos de sua trajetória.

Seja direto, mas venda seu peixe e não tenha vergonha de falar sobre suas conquistas passadas e aquilo que faz bem.

Tenha o cuidado de combinar as habilidades que quer destacar com o que a vaga de fato exige. Para ter certeza de que está acertando o alvo, mantenha uma cópia das exigências da vaga ao seu lado e demonstre como as exerceu ao longo de sua trajetória.

Mostre que você cumpre os requisitos técnicos e comportamentais exigidos. Por exemplo, se a vaga exige experiência no segmento, inglês fluente e disponibilidade para viagens, mas você cumpre esses requisitos, não deixe de mencionar isso.

Exemplo:

Durante meus dois anos na empresa júnior X, uma de minhas responsabilidades era selecionar novos participantes e apoiar seu desenvolvimento profissional. Para isso, eu organizava rodadas de feedbacks frequentes e grupos de estudos com especialistas sobre diversos temas, de negócios a psicologia. Falo inglês fluentemente e tenho disponibilidade para viagens.

Parte 3: Motivação 

Especialistas aconselham que, para máximo impacto, a carta termine expondo porque essa vaga lhe entusiasma.

Use as seguintes perguntas para se guiar:

  • A oportunidade vai lhe ajudar a atingir seus objetivos profissionais, por exemplo? Como?
  • A vaga trata de temas que lhe interessam? Como?
  • Por que acha que tem fit cultural com os valores da empresa?
  • Por que você merece uma entrevista naquela organização?
  • Como pode ajudar aquela organização a crescer e que valor pode agregar?

Exemplo:

A oportunidade me entusiasma tanto pela tradição da empresa X quanto pela clara vontade de inovar que está presente ao longo de sua história, que mostra que novas ideias e abordagens são bem vindas. Como pensar em novos jeitos de desenvolver e ajudar jovens talentos é uma de minhas paixões, creio que eu poderia agregar valor à X.

10 maneiras eficazes de acelerar sua recolocação profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.